TudoSobreTudo

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Você pode viajar nos aviões da Força Aérea sem pagar nada. Saiba como

No Rio Grande do Sul, são duas bases aéreas para pegar carona: uma em Canoas e outra em Santa Maria

Você pode viajar nos aviões da Força Aérea sem pagar nada. Saiba como Cabo Silva Lopes / Força Aérea Brasileira/Força Aérea Brasileira
Foto: Cabo Silva Lopes / Força Aérea Brasileira / Força Aérea Brasileira
Uma aventura diferente, e o melhor: de graça. Nem todos sabem que podem viajar de carona nos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), mas isso é possível. Qualquer cidadão brasileiro pode solicitar, quantas vezes quiser, essa viagem. Contudo, não pense que é como voar por companhias aéreas pagas. Para pegar carona com a FAB, o sistema é bem diferente (e imprevisível).
Em primeiro lugar, é preciso fazer a inscrição no Correio Aéreo Nacional (CAN) da localidade de onde o passageiro deseja embarcar. Para realizar esse cadastro, você deve ir pessoalmente à base aérea da qual pretende partir — no Rio Grande do Sul, por exemplo, são duas as possibilidades: a base aérea de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e a de Santa Maria, no Centro do Estado — e levar sua carteira de identidade, CPF e comprovante de residência (todos em sua versão original e uma cópia).
O segundo passo é escolher o destino. São 16 opções dentro do país: Canoas (RS), Santa Maria (RS), Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ), Pirassununga (SP), São Paulo (SP), Campo Grande (MS), Brasília (DF), Belém (PA), Boa Vista (RR), Manaus (AM), Porto Velho (RO), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE) e Salvador (BA).

VÍDEO: temporal faz avião "dançar" na hora de pousar
VÍDEO incrível mostra Boeing decolando quase na vertical
Depois disso, é preciso escolher um período de dez dias no qual você gostaria de viajar. Caso tenha algum voo para o local escolhido e haja vaga para esse período, você é contatado pela FAB, que informa no dia ou um dia antes que a viagem será realizada e em qual horário. 
Outra dúvida comum se refere à bagagem. É permitido carregar um máximo de 15kg em uma mala e mais 5kg na bagagem de mão.

Cabe ressaltar, ainda, que a FAB possui um número superior a 30 modelos de aeronaves — e você pode viajar em muitas delas. No entanto, só descobrirá no momento do embarque.

Agora vai uma dica: vá ao banheiro antes da viagem, porque nem todas aeronaves têm esse digníssimo ambiente. Também não espere por serviço de bordo — no máximo você ganhará um copo de água ou café.

O mundo a 1000 km/h: o que vê um piloto de caça da FAB 
VÍDEO: aeronave da FAB persegue avião que invadiu espaço aéreo brasileiro
  

Dá uma olhada em alguns dos aviões que você pode viajar:  

EADS/CASA C-295  
Foto: Tenente Enilton / Força Aérea Brasileira
Embraer EMB-110 Bandeirante  
Foto: Sargento Johnson / Força Aérea Brasileira
Embraer EMB 120
Foto: Sargento Batista / Força Aérea Brasileira
P-3 Orion 
Foto: Cabo Silva Lopes / Força Aérea Brasileira
C-130 Hércules
Foto: Cabo Santos / Força Aérea Brasileira
Transporte de enfermos
A Força Aérea Brasileira (FAB) também tem as chamadas "Missões de Misericórdia", nas quais transporta pessoas doentes. Para requisitar essa opção é preciso entrar em contato com o SALVAERO-Brasília. O órgão enviará ao solicitante um formulário, que deve ser preenchido e encaminhado de volta. Dependendo da situação do passageiro enfermo, a força aérea pode disponibilizar uma aeronave com leito médico e tripulação especializada.

Ele não esta tão afim de voce - Exceção





Essa até o Jô chorou de rir





Tirinha explica por que você sofre tanto com o fim da relação: faz TODO o sentido

O término de um relacionamento é sempre um momento difícil. Por muitas vezes a impressão que dá é que aquela dor nunca vai passar. O que uma tirinha muito fofa e bem-humorada mostra, no entanto, é que o grande segredo está no tempo – tempo esse não para esquecer a pessoa, mas sim para que seu cérebro desacostume das substâncias que causam vício e são liberadas durante um relacionamento.
As imagens foram criadas a partir da descoberta de um estudo conduzido pela neurocientista Lucy Brown, do Albert Einstein College of Medicine, Estados Unidos, que associa o rompimento de um relacionamento amoroso a partes primitivas do cérebro.
Nas tirinhas, criadas a partir dos resultados da pesquisa pelo Pictoline e traduzida pelo site brasileiro Flynns, o resultado do estudo é explicado de forma resumida e muito lúdica. Faz TODO o sentido.






Categoriahttp://www.bolsademulher.com/comportamento/tirinha-explica-por-que-voce-sofre-tanto-no-fim-de-um-relacionamento-faz-todo-o: