TudoSobreTudo

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Felicidade é uma vibração intensa, um momento em que eu sinto a vida em plenitude dentro de mim, e quero que aquilo se eternize.

" - Felicidade é uma vibração intensa, um momento em que eu sinto a vida em plenitude dentro de mim, e quero que aquilo se eternize. Felicidade é a capacidade de você ser inundado por uma alegria imensa por aquele instante, por aquela situação. Aliás, felicidade não é um estado contínuo, felicidade é uma ocorrência eventual. A felicidade é sempre episódica. Você sentir a vida vibrando, seja num abraço, seja na realização de uma obra, seja numa situação, por exemplo, em que seu time vence, seja porque algo que você fez deu certo, seja porque você ouviu algo que você queria ouvir. É claro que aquilo não tem perenidade, aliás, a felicidade se marcada pela perenidade seria impossível. Afinal de contas nós só temos a noção de felicidade pela carência. Se eu tivesse a felicidade como algo contínuo, eu não a perceberia. Nós só sentimos a felicidade porque ela não é contínua. Isto é, ela não é o que acontece o tempo todo, de todos os modos. A ideia de felicidade sozinha ela teria que ter uma questão anterior: se é possível viver sozinho. Que como a felicidade pelo óbvio só acontece com alguém que viu ou está e viver é viver com outros e outras, como não é possível viver sozinho? A possibilidade da felicidade isolada, solitária é nenhuma. Pra que eu possa ser feliz sozinho eu teria que ser capaz de viver sozinho. Mesmo a literatura, como Robson Crusoé, por exemplo, que lida com um homem que está só, mas ele está só depois de ter vivido com outros. Ele trás as outras pessoas na sua memória, na sua história, no seu desejo, no seu horizonte. Não há, não há história de ser humano em que ele tenha sido sozinho da geração até o término. Se assim não há, não há possibilidade de se ser feliz sozinho. Nos últimos 50 anos do século XX, nós tivemos mais desenvolvimento tecnológico do que em toda história anterior da humanidade. Todos os 39.950 anos anteriores, desde que o homo sapiens era sapiens, sapiens sapiens na classificação científica, foram menos do que os 50 anos finais do século XX. Seria a redenção da humanidade. Uma questão: as questões centrais permaneceram. Quem sou eu?, pra que tudo isso?, porque eu não sou feliz apenas quando possuo objeto?, porque o mal existe?, porque que eu não tenho paz em meio a tanta convivência? Nesta hora, não só a religiosidade, ela sofreu um revival, como a filosofia passou, de novo, a ser interessante. E aí claro, a filosofia como autoajuda, a filosofia como autoconhecimento, a filosofia como auto capacidade, a filosofia como prática sistemática. E de repente a gente tem no final do século XX, em vários lugares do mundo e no Brasil também, casas pra estudar filosofia; procura de cursos de filosofia. Nós somos o único animal que é mortal. Todos os outros animais são imortais. Embora todos morram, nós somos o único que além de morrer, sabe que vai morrer. Teu cachorro tá dormindo sossegado a essa hora. Teu gato tá tranquilo. Você e eu sabemos que vamos morrer. Desse ponto de vista, não é a morte que me importa, porque ela é um fato. O que me importa é o que eu faço da minha vida enquanto minha morte não acontece, pra que essa vida não seja banal, superficial, fútil, pequena. Nesta hora, eu preciso ser capaz de fazer falta. No dia que eu me for, e eu me vou, quero fazer falta. Fazer falta não significa ser famoso, significa ser importante. Há uma diferença entre ser famoso e importante. Muita gente não é famosa e é absolutamente importante. Importar; quando alguém me leva pra dentro, importa. Ele me porta pra dentro, ele me carrega. Eu quero ser importante. Por isso, pra ser importante, eu preciso não ter uma vida que seja pequena. E uma vida se torna pequena quando ela é uma vida que é apoiada só em si mesmo, fechada em si. Eu preciso transbordar, ir além da minha borda, preciso me comunicar, preciso me juntar, preciso me repartir. Nesta hora, minha vida que, sem dúvida, ela é curta, eu desejo que ela não seja pequena."
Mario Sergio Cortellahttp://pensador.uol.com.br/autor/mario_sergio_cortella/2/

LIMÃO VAI DESINTOXICAR SEU ORGANISMO, QUEIMAR GORDURAS E DEIXAR VOCÊ EM FORMA


dieta_do_limao

Maravilhoso limão!
Esta sem dúvida é uma das frutas mais usadas e apreciadas pelos fãs da medicina natural.
Apesar do sabor ácido, ele alcaliniza o sangue.
De forma simplificada, o ácido cítrico presente no limão é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante, ou seja, um neutralizante da acidez interna.
Quando tomado pela manhã em jejum, descongestiona e desintoxica o organismo.
É útil no combate às diversas patologias reumáticas e artríticas, além de aumentar a excreção de ácido úrico, uréia e ácido fosfórico.
Regenera os tecidos inflamados das mucosas, estimulando o funcionamento normal de todos os órgãos do aparelho digestivo.
Nas afecções gastrintestinais, os ácidos do limão destroem os germes e as bactérias nocivas que se libertam e contribuem para gerar ulcerações.
Ainda combate as fermentações e os gases.
É amigo do pâncreas, portanto indicadíssimo para diabéticos.
Limpa e tonifica os rins, o fígado e a vesícula.
E é poderoso também para queimar gorduras e acelerar o metabolismo, além de limpar todo o organismo.
O limão elimina todas as toxinas no trato digestivo, facilitando a redução da incômoda “barriguinha”.
A dieta do limão é poderosa.
tudo o que você precisa, além de seguir o programa, é controlar as suas refeições, sem exagerar nas porções.
Aqui está o programa da dieta do limão:
Em jejum, comece tomando o suco puro de um limão sem adoçar.
Vá aumentando a dose ao longo de 10 dias consecutivos, até chegar ao suco de 10 limões.
Ou seja, a cada dia você acrescenta um limão.
A partir do 11º dia, você diminui a dose, retirando um limão por dia, até chegar ao 19º. dia, altura em que você tomará o suco de apenas um limão.
IMPORTANTE
Tome o suco com canudo, para evitar o contato com os dentes e o sabor acentuado.
Espere 30 minutos, depois que beber o suco, para comer alguma coisa
Observe se seu corpo reage bem.
Se não, interrompa o tratamento ou pare na quantidade máxima de limões tolerada por seu organismo e passe a tomar o suco de dois limões por 40 dias.
Ao manusear o limão ou qualquer fruta cítrica, lavar muito bem as mãos antes de se expor ao sol.
Caso contrário, vão se formar manchas escuras na pele.
De qualquer forma, mesmo com a pele muito bem lavada, evite tomar sol diretamente e não se esqueça de usar filtro solar.