TudoSobreTudo

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Psicologia



Resultado de imagem para psicologia

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Cuide de Sua Depressão, Fique Atento ao Seu Próximo e Evite o SUICÍDIO





Resultado de imagem para Livre-se da Sua Depressão

domingo, 18 de junho de 2017

Colágeno: emagrece, deixa a pele firme e protege os ossos

Ele ajuda a emagrecer e deixa a pele firme, prevenindo rugas e flacidez. A ciência revelou mais: o colágeno hidrolisado protege os ossos e as articulações. E você pode encontrá-lo à venda no supermercado!

O sucesso do colágeno hidrolisado não é de hoje. Há pelo menos três anos ele conquistou o público feminino com a promessa de firmar a pele e amenizar a fome. De lá para cá, a procura por essa substância – até então encontrada apenas em cápsula, sachê e bala manipulada -, triplicou. E, para acompanhar a demanda, as opções de produtos prontos com colágeno hidrolisado também aumentaram bastante. É só dar uma olhada na prateleira das farmácias e supermercados: além de balas e bombons de diferentes formatos, ele pode ser encontrado em águas aromatizadas, barrinha de cereais e até granola.
E as mulheres, claro, são as maiores consumidoras. Mas será que funciona mesmo? Ainda há poucas pesquisas científicas sobre o assunto, mas a maioria delas afirma que, sim, o colágeno ajuda a combater os quilinhos extras e a adiar o envelhecimento precoce. 
O segredo dessa substância está no fato de ser uma proteína que o próprio organismo é capaz de produzir. Uma de suas principais funções é formar as fibras que dão sustentação à pele. Cabelos, unhas, ossos e cartilagens (tecidos que amortecem as articulações) também são beneficiados. Ou seja, ela garante que o corpo funcione bem por dentro e fique bonito por fora.
Porém, pesquisas mostram que, a partir dos 30 anos, mesmo com uma alimentação balanceada, há uma perda anual em torno de 1%. Dos 50 anos em diante, a queda é bem mais drástica. A produção de colágeno cai para apenas 35%, em média. “O que as mulheres mais sentem é a redução da elasticidade e a hidratação da pele”, alerta a nutricionista Tatiana Pimentel, de Santos (SP). Daí para aparecer rugas, celulite e flacidez é um pulo. É por isso que muitos nutricionistas, nutrólogos e dermatologistas consideram a suplementação com o colágeno hidrolisado importante a partir dos 30 anos e essencial depois dos 50. 

Colágeno na dose certa

Extraído do osso e da cartilagem do boi, o colágeno presente nos suplementos deve ser hidrolisado – ou seja, passar pelo processo de hidrólise (quebra pela água das moléculas de proteína) para que possa ser absorvido facilmente pelo organismo. Nesse formato, ele é considerado alimento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, portanto, você pode comprá-lo sem prescrição médica.
Mas, para obter os efeitos esperados, precisa acertar na dose. Em uma avaliação da Clínica Medcin Instituto da Pele, em São Paulo, os pesquisadores observaram que o consumo de 5 gramas de colágeno por dia, durante seis meses, foi capaz de melhorar a pele das pacientes entre 35 e 60 anos. Houve um aumento de 5,5% na firmeza e 10% na elasticidade. Mas a maioria dos especialistas recomenda uma dose um pouco maior: de 8 a 10 gramas de colágeno por dia.  

Amigo da perda de peso

Quem está na faixa dos 20 pode ficar tranquila: ainda não é hora de aderir a doses extras dessa proteína. Uma dieta caprichada em alimentos que estimulam o organismo a produzir colágeno é suficiente.
Agora, se você vive estressada, fuma, abusa do sol e dos doces, ele começa a falhar mais cedo. Resultado: “A elasticidade da pele fica comprometida, surgindo flacidez e até estrias”, diz a dermatologista Carmem Durazzo, da Clínica Cliniderm, em São Paulo. E, sozinha, a dieta pode não dar conta. A suplementação pode ser indicada antes dos 30 anos para auxiliar na perda de peso, pois ameniza e adia a fome.
“Diluído na água ou no suco, o colágeno em pó preenche o estômago rapidamente e faz com que o processo de esvaziamento aconteça mais devagar, prolongando a sensação de saciedade”, explica a nutricionista Sheila Mustafá, da Clínica Sheila Mustafá Nutrição e Estética, em São Paulo. Com isso, você consome menos calorias e emagrece e, ainda, diminui o risco de ficar flácida.
“O colágeno ajuda a manter a pele hidratada, melhorando a qualidade das fibras de sustentação”, complementa Sheila. Se você tiver oportunidade, consulte um profissional que possa prescrever o suplemento de acordo com suas necessidades. O resultado, com certeza, vai ser ainda melhor! 

Dieta com colágeno

O suplemento não diminui a importância de uma dieta rica em alimentos que estimulam a produção de colágeno no organismo. Essa lista inclui carne magra, frango, peixe e ovo (especialmente a clara). Invista também em legumes, verduras, frutas e castanhas. “Eles têm os nutrientes (vitaminas A, C e E, selênio e zinco) que garantem a absorção do colágeno”, avisa o nutrólogo Mohamad Barakat, de São Paulo.
E a gelatina de caixinha? A proteína usada na composição não é hidrolisada (ou seja, é difícil de ser absorvida). Mas não deixa de ser uma boa opção de sobremesa leve. Apenas tenha o cuidado de escolher um tipo sem corantes artificiais, pois são substâncias que prejudicam a pele. 

Bom para quem malha

Se você malha, tem mais um bom motivo para adotar o suplemento: ele é aliado das articulações. Em 2006, durante o encontro do American College of Sports Medicine, em Indianápolis, nos Estados Unidos, a apresentação de um estudo alemão com 100 atletas, de 15 a 80 anos, mostrou que o consumo de colágeno hidrolisado traz uma melhora importante nas articulações. Após 12 semanas consumindo 10 gramas do suplemento por dia, 79% dos participantes apresentaram maior mobilidade dos joelhos e dos quadris. A maioria relatou menos dor nessas articulações ao realizar exercícios de esforço e ao subir escada. Uma parte dos atletas também teve menos desconforto nos ombros. 

Diferentes formas do suplemento 

  • Sachê: é a versão mais indicada para diminuir a fome e prolongar a saciedade. O conteúdo de um sachê costuma ter o colágeno hidrolisado na dose diária recomendada – ou seja, de 8 a 10 gramas. Há ainda a opção de você mandar manipular o , que pode ser diluído na água, no suco ou no iogurte.
  • Cápsula: atende a quem não gosta do sabor adocicado do pó. Mas, para atingir a dose diária, você tem de consumir de 10 a 12 cápsulas por dia. E não traz a mesma saciedade da primeira versão.
  • Água aromatizada: algumas marcas concentram na garrafinha, geralmente entre 300 e 360 mililitros, a dose diária recomendada de 10 gramas de colágeno.
  • Bala: essa opção costuma oferecer em torno de 1,5 grama de colágeno por unidade. É bem pouco, mas vale para complementar o consumo diário da proteína. A bala também tem a vantagem de estimular a mastigação, além de enganar a vontade de comer um docinho.
  • Bombom: assim como a bala, tem pouco colágeno. Consuma-o como opção de um docinho que traz um benefício extra.
  • Granola, barra de cereais & cia.: optar por esses produtos também ajuda a complementar a dose diária de colágeno. Mas cuidado com os produtos carregados de açúcar e corantes – substâncias com fama de prejudicar a qualidade da pele.

Nas prateleiras

Colágeno: emagrece, deixa a pele firme e protege os ossos
1. Água Bioleve Colágeno
Com fibras e colágeno, a água aromatizada promete hidratar, aumentar a saciedade, melhorar o intestino e a pele. A garrafinha (360 ml) tem a dose diária recomendada da proteína. Nos sabores limão e frutas vermelhas.
2. Colágeno Hidrolisado, Empório do Mel
Cada colher de sopa (10 g) do pó tem 9 g de colágeno. Nos sabores natural e morango (pote tem 200 g).
 3. Barra de granola salgada, GranPure
À base de grãos integrais, a barrinha é enriquecida com colágeno hidrolisado. Nos sabores quiche primavera, peito de peru, marguerita e azeite de oliva.
4. Gelamin Beauté, Advanced Nutrition
Colágeno hidrolisado em pó. O sachê (10 g) oferece 8 g da proteína, além de vitaminas D e E, biotina, cobre, selênio, zinco e manganês. Nos sabores laranja, tangerina e limão. 
 Colágeno: emagrece, deixa a pele firme e protege os ossos
5. Colágeno, Sunnutrition
Cápsula com 650 mg de colágeno hidrolisado. O fabricante sugere duas unidades, quatro vezes ao dia. Pote com 120 cápsulas.
 6. CollaGen Active, Buona Vita Cosméticos
Em forma líquida, com 8 gramas de colágeno hidrolisado por dosagem (a recomendação é de 30 ml) e sabor morango (1 litro).
 7. Gelavita, Sanavita
Primeira gelatina de colágeno hidrolisado do mercado. Uma colher de sopa (10 g, a porção para o preparo de uma tacinha), contém 4,5 da proteína. Os corantes e aromatizantes são naturais. Nos sabores frutas amarelas e frutas vermelhas. O pote de 200 g rende 20 porções. A marca recomenda o consumo de duas porções ao dia.
Colágeno: emagrece, deixa a pele firme e protege os ossos
8. Colágeno Sanavita, Sanavita
Oferece 9 g de colágeno hidrolisado em cada colher de sopa (10 g) do pó. É enriquecido com vitaminas A, C e E e zinco, São oito sabores: original, abacaxi com hortelã, morango com açaí, tangerina, limão com clorofila, uva, frutas vermelhas e chocolate. O pote de 300 g rende 30 porções.
 9. Liquid Collagen, Felithi
Cosméticos Shot (composto líquido) com 8 g de colágeno hidrolisado com vitaminas A e C, selênio e zinco. Caixa com seis garrafinhas de 55 ml cada uma.
10. Beautycandy, Beauty’in
Dez balinhas têm 2 g de colágeno hidrolisado, além de bioativos naturais e vitaminas. Nos sabores framboesa, limão, laranja e morango. O pacotinho (150 g) vem com 75 unidades.
11. Chocobeauty, Beauty’in
Chocolate em pedacinhos – cada 25 g contêm 1,25 g de colágeno hidrolisado enriquecido com fibras. Não contém açúcar nem glúten. Caixinha com 125 g.

sábado, 10 de junho de 2017

Plasticidade Emocional - Adriana Fóz



Adriana explica o conceito de plasticidade emocional e os aprendizados sobre o funcionamento do cérebro a partir de um grave AVC.Educadora-psicopedagoga, especialista em neuropsicologia, coordenadora do projeto Cuca Legal da Psiquiatria UNIFESP, diretora clínica da Unidade Integrativa Hospital Santa Mônica, pesquisadora CNPq - Neurociência da educação, consultora em educação e saúde da mente e autora de "As Aventuras de Newneu", o primeiro livro infantil brasileiro sobre neurociência e de "A Cura do Cérebro". 

Imagem relacionada

quarta-feira, 7 de junho de 2017

HIDRATAR OS CABELOS E ALISAR COM PRODUTOS NATURAIS


  1. 1 copo de leite (200ml) – Não pode ser desnatado
  2. 2 colheres de sopa de maisena.
  • Misture bem os ingredientes sem deixar bolhas ou embolorado.
  • Coloque a mistura em um borrifador.
  • Vá aspirando nos cabelos secos e limpos.
  • Enquanto borrifa vá penteando com um pente fino, alisando bem as mechas.
  • Vá penteando de vez em quando até secar por mais ou menos 1 hora.
  • Enxague usando água fria. Com shampoo e condicionador que você quiser.
Este cuidado deixa seus fios brilhantes e muito macios. Renova a vida dos fios.

ALISANDO COM MEL, IOGURTE E AMIDO DE MILHO

  1. 1 copo de iogurte natural (não pode ser light).
  2. 3 colheres de sopa de amido.
  3. 1 colher de mel (mel também clareia, veja aqui)
  • Misture tudo até formar um creme.
  • Aplique nos cabelos deixe agir por 1 hora.
  • Depois utilizando shampoo e condicionador de sua preferência.
Esta mistura deixa seus cabelos sem volume, reduz o frizz e promove um leve alisamento.



ALISAR COM CÔCO VERDE E AVEIA

Utilize:
  1. 1 coco verde – sua polpa
  2. Leite integral – apenas 1 xícara de chá
  3. Aveia – 1 colher de sopa (farinha de aveia)
  4. Maisena – 1 colher de sopa
  • Bata no liquidificador todos os ingredientes.
  • Leve ao fogo, mexendo sempre até que a mistura tome a consistência de mingau. Deixe amornar.
  • Lave os cabelos somente com shampoo e aplique o mingau ainda morno, nos cabelos limpos e deixe por 2 horas.
  • Lave com água em abundância.

Com côco

MÁSCARA DE OVO COM AZEITE PARA ALISAR NATURALMENTE

  1. 2 ovos
  2. 2 colheres de chá de azeite
Passo-a-passo da receitinha:
  • Separe a gema da clara, você só precisará da gema de ovo;
  • Bata tudo no liquidificador – pode bater num mixer ou no garfo também, mas dá mais trabalho pra deixar homogêneo
  • Aplique no cabelo por todo o comprimento, mas com ele úmido
  • Deixe nos fios por 20 minutos
  • Lave com shampoo e água fria
  • Pode secar como você sempre seca


Azeite para alisar cabelos secos

Alisar cabelos em casa sem problemas é só apostar no natural, gente. Pode ser que não fiquem totalmente lisos, mas ficarão hidratados, fáceis de pentear e muito lindos. Então, agora é só você experimentar e dizer para nós qual foi o efeito causado em seus cabelos.
https://salaovirtual.org/como-alisar-cabelos-casa/



segunda-feira, 5 de junho de 2017

Negócio para você comprar e vender milhas muda mercado de viagens


Conheça a história do empreendedor por trás da empresa mineira que movimenta mais de 4 bilhões de milhas aéreas no Brasil

Todos nós merecemos férias. Mas os custos de viajar de avião são tão proibitivos que, enquanto um americano viaja, em média duas vezes por ano, o brasileiro faz uma viagem a cada quatro anos.
Por outro lado, todo ano, cerca de 25 bilhões de milhas aéreas e 50 bilhões de pontos de cartão de crédito que poderiam ser trocados por passagens expiram por falta de uso.
Para conectar esses dois mundos, surgiu a MaxMilhas: uma plataforma online nascida em Belo Horizonte de compra de passagens aéreas e venda de milhas que já movimentou mais de 4 bilhões de milhas, transformando a vida de milhares de pessoas pelo caminho.
Por trás desse negócio está Max Oliveira, empreendedor mineiro que começou vivendo na pele o problema que, meses depois, viraria seu negócio.

A passagem aérea nunca comprada que levou o empreendedor mais longe

Max sempre viajou muito: já chegou a morar em Belo Horizonte, São Paulo e Vitória. Um dia, comprando uma passagem aérea de Vitória para BH, para visitar a namorada, o site apresentou um problema e o pagamento não foi realizado. Ele teve que reiniciar a compra, mas, nesse meio tempo, a passagem passou de R$ 100 para R$ 500,00.
“Tinha achado os 500 reais um absurdo e acabei não viajando. Acho que se eu não fosse pão-duro não existiria a MaxMilhas. Todo empreendedor é muito inconformado. Se não fosse essa indignação, a MaxMilhas nunca teria nascido.”
O que Max observou é que o valor da passagem em milhas não tinha mudado. O problema é que ele não tinha nenhum crédito para usar. Pensou em ligar para os amigos pedindo, mas percebeu que seria uma situação estranha.
Foi aí que veio a ideia: e se existisse uma plataforma em que as pessoas que têm milhas estivessem dispostas a vender a quem precisa viajar? “Eu não pensava em abrir um negócio, por isso contava pra todo mundo.”
Nessas conversas, Max só tinha a hipótese de que as pessoas gostariam de vender suas milhas. O que ia se confirmando cada vez que ele falava com alguém. Sem saber, essas conversas eram formas de validar com o público de interesse se o negócio que ele imaginava tinha demanda real e as pessoas estariam dispostas a pagar por ele.
Porém, ele não era especialista em milhas. Até então, sua única experiência com milhas era de uma viagem que fez para o exterior, usando os pontos do seu tio. O que não impediu o empreendedor de perseguir essa ideia.

Fazendo check-in no mundo para entender a que veio

A inspiração mais forte de Max está no seu próprio nascimento. Sua mãe deu à luz muito nova, quando tinha apenas 18 anos de idade. E, desde pequeno, ele sempre se esforçou para provar que fazia sentido ter vindo ao mundo, que sua existência tinha um significado maior.
Começou se dedicando ao esporte: desde a adolescência jogava futebol, praticava judô e até bateu recorde fazendo atletismo no colégio em que estudou nos Estados Unidos, durante o high school.
De lá, estudou engenharia e fez carreira nas duas maiores empresas privadas do Brasil: a Ambev e a Vale, como engenheiro de produção. Até então, seus planos eram trabalhar muito para um dia se tornar diretor.
Mas um dia, enquanto lia uma reportagem na Revista Época, deparou-se com outra figura que também influenciaria sua vida, mesmo que à distância: Jorge Paulo Lemann. Pela reportagem, Max passou a conhecer a trajetória do empreendedor e suas conquistas, o que fez ele refletir sobre o que um homem é capaz de realizar.
Na época, Max vivia um grande conflito de cultura na Vale, onde trabalhava. Não eram as pessoas, nem o trabalho que incomodavam o futuro empreendedor: era o modo de tomar decisões, e a política que envolvia todos os cargos da companhia.
“Até então, quando ouvia na faculdade que precisava encontrar uma empresa com valores parecidos com o meu, pensava que era besteira. A gente brincava que o único valor que importava era o do contracheque mesmo. Mas, conforme o tempo foi passando, comecei a achar sem graça um dia me tornar diretor.”
“Quando eu era menino, era muito sonhador. Escrevia música desde pequeno, já tive uma banda no colégio, me dedicava muito aos esportes. Mas, quando você vira adulto, tem que parar de sonhar, passar na faculdade, encontrar um emprego, fazer carreira…Eu via que tinha parado de sonhar e me perguntava: poxa, quando eu chegar no fim da vida, o que vão falar sobre mim?”
A trajetória empreendedora de Lemann acabou servindo de inspiração para quem Max um dia queria se tornar. “Quero que digam que eu vim ao mundo e mudei a vida das pessoas de forma significativa, pessoas que eu nem conheço.”
Essa foi a motivação que fez Max trazer aquela ideia da plataforma de milhas para o mundo real.

Pilotando o novo negócio

No início, o projeto não passava de um hobby. Max conta que, como não acreditava muito se aquilo daria certo, trabalhava nele à noite e nos finais de semana, enquanto trabalhava na Vale e ainda estudava para fazer um MBA no exterior.
A plataforma não passava de um Power Point interativo que tirava a dúvida das pessoas e indicava como o processo de troca das milhas poderia ser feito. O que hoje chamamos de MVP, para Max, era empreender na raça.
“Nossa meta era vender uma viagem por dia. Se nós conseguíssemos impactar a vida de uma pessoa todo dia, já valia a pena.”

Companheiros de bordo

Mas, para criar uma empresa de tecnologia quando a matéria na faculdade que mais teve dificuldades foi programação de computadores, era preciso ir atrás de um sócio. E ali estava o lado positivo de contar para todo mundo sua ideia.
Max encontrou dois parceiros: Conrado Abreu, que cuidava do lado operacional do negócio, e Hiran César, que era responsável pela tecnologia. Enquanto o primeiro era irmão de consideração de Max, o segundo chegou até ele por indicação de um amigo.
“Eu não conhecia ele e chamei para ser sócio. Era como conhecer alguém na balada, achar legal e já propor casamento e filhos.”
Como em todo casamento pode haver o divórcio, e a relação não durou tanto. Em 2014, o sócio saiu do negócio e Max continuou ao lado de Conrado, dividindo as responsabilidades da empresa.

O Day1 da MaxMilhas

Seis meses depois de dar o start, em julho de 2013, Max aproveitou as férias da Vale para viajar a São Paulo e fazer networking.
Voltou inspirado com as possibilidades que encontrava para o futuro da MaxMilhas e com o crescimento contínuo, mesmo que ainda tímido, no número de vendas.
Foi no primeiro dia de volta das férias, durante um feedback com a sua gerente, que ele pediu demissão. Era hora de se dedicar inteiramente para a MaxMilhas.
“No outro dia, peguei o carro e fui dirigindo de Vitória para BH, voltando para casa. Percebi que o site começou a ter muitas vendas. A média era de 5 por dia e estávamos com 30. Parecia mesmo que aquela tinha sido a decisão certa.”
“Porém, quando cheguei em casa, fui analisar de perto os números e levei um susto: descobri que aquele resultado era fruto de uma fraude. Estávamos sendo vítimas de um golpe. Foi ali que aprendi pela primeira vez como empreender é uma montanha-russa. Horas antes eu estava entusiasmado e radiante com a decisão de sair da Vale, e depois tudo já estava diferente.”

Passada a turbulência, o negócio decolou

No final daquele mesmo ano, a MaxMilhas ganhou o prêmio INFO Start como a startup do ano. E o mais inusitado é que, até ganhar esse prêmio, o Max não tinha ideia de que sua empresa era uma startup.
Sua bagagem de engenharia na Ambev e na Vale nunca o colocaram em contato com o ecossistema empreendedor. Foi a partir dali que ele traçou um paralelo entre o conceito de manufatura enxuta que viu nas fábricas que atuou e o de startup enxuta, de Eric Ries, para profissionalizar a gestão do negócio.
Em 2014, foi acelerado pela 21212 Digital Accelerator, onde encontrou uma comunidade com a qual poderia trocar, aprender e que apresentou a ele a Endeavor.
Enquanto ele crescia, participava de diferentes programas de apoio e mentoria. Começou no programa Startup Network; logo depois, participou do Scale-Up Minas Gerais e, agora, acaba de se tornar Empreendedor Endeavor, aprovado no Painel Internacional no Painel Internacional de Seleção (ISP) da Endeavor.
De todas as mentorias, uma das que mais marcou foi a de Ronaldo Cunha, padrinho do empreendedor durante o programa Scale-Up Minas. O ex-CMO da Netshoes, compartilhando muito da experiência que tinha, sempre provocava o empreendedor com a pergunta:
– E aí, quando vocês vão se tornar uma empresa de 1 bilhão?
“Eu achava que já pensava grande e ele me dizia pra pensar maior ainda”, conta Max. “Não era pelo faturamento em si, mas pelos recursos necessários para criar um negócio que revolucione o mercado. Uma empresa de 10, 100 milhões não tem um poder transformador tão grande quanto uma de 1 bilhão.”
É por isso que hoje o sonho grande de Max não é apenas consolidar um novo segmento de mercado, mas, principalmente, liderá-lo. “Quando digo isso na empresa, as pessoas ficam achando que sou louco. Mas eu quero levar isso para o resto do mundo. Nós sabemos que não existe um modelo de negócios assim nos EUA, na China, na Europa…”
O que eu quero é um dia olhar para trás e ver de maneira clara que existiu uma era pré e pós MaxMilhas no mercado de passagens aéreas.

A altitude do sonho é grande, mas a rota é segura

“O que me guiou foi a vontade de fazer acontecer. Não lembro de termos feito um planejamento em longo prazo, com foco nos resultados. Era muito mais vontade e execução, do que fé.”
E se o objetivo de Max, ao iniciar esse negócio, era impactar a vida das pessoas, algumas histórias já mostram que isso está se realizando.
Como a do casal que convidou o empreendedor a se tornar padrinho de casamento deles. Isso porque o relacionamento a distância dos dois, durante o namoro, só foi possível por conta do preço baixo das passagens aéreas que eles compravam pelo site.
Outro exemplo legal é o do pai que enviou um e-mail para o time contando que, graças a eles, ele pôde assistir ao nascimento do seu filho. Sua esposa tinha entrado em trabalho de parto antecipado, enquanto ele viajava, e o preço das passagens aéreas estava muito alto, por conta da urgência. As milhas de outra pessoa, que ele nem conhecia, acabaram sendo usadas para ele viajar.
Essa visão de impacto não está associada apenas aos clientes, mas também aos 90 funcionários da empresa.
“Hoje, todo mundo da MaxMilhas ganha 20 mil milhas pra viajar nas férias. Tinha gente que nunca tinha viajado de avião, então a gente proporciona a essa gente a experiência que os nossos clientes também têm, para que entendam o impacto daquilo que fazemos todos os dias.”
“No começo, eu não acreditava muito que aquela ideia poderia ser um negócio, muito menos com a visão de horizonte e impacto que temos hoje. Mas, de certa forma, sempre fui guiado por uma frase: ‘se não existisse impossível, até onde você conseguiria ir?’. Ouvi isso na Endeavor e carrego comigo desde então. Se não der certo, eu vou menos longe; mas ainda assim, vai ser muito mais alto do que um dia pensei em chegar.”
http://exame.abril.com.br/pme/como-este-negocio-mudou-o-mercado-de-milhas-no-pais/

domingo, 4 de junho de 2017

O DEUS de SPINOZA



“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida.
Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.

Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa.
Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.

Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade
fosse algo mau.
O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo
o que te fizeram crer.

Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem,
no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho... Não me encontrarás em nenhum livro!
Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer como fazer meu trabalho?

Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.

Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos,
de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti?
Como posso te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez? Crês que eu poderia criar um lugar para queimar
a todos meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?

Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar,
que só geram culpa em ti.

Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida,
que teu estado de alerta seja teu guia.

Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso.
Esta vida é o único que há aqui e agora, e o único que precisas.

Eu te fiz absolutamente livre. Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar.
Ninguém leva um registro.
Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.
Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Vive como se não o houvesse.
Como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não há nada,
terás aproveitado da oportunidade que te dei.
E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste,
se te divertiste... Do que mais gostaste? O que aprendeste?

Pára de crer em mim - crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti.
Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias
teu cachorro, quando tomas banho no mar.

Pára de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja? Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam.
Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo.
Te sentes olhado, surpreendido?... Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.

Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui,
que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de mais milagres?
Para que tantas explicações?
Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro... aí é que estou, batendo em ti.
Baruch Spinoza